Informação

Vírus de Plantas

Vírus de Plantas


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.


Pé de feijão infectado por vírus

O que são - definição biológica

Os vírus de plantas são agentes infecciosos microscópicos que atingem as plantas, podendo provocar viroses vegetais. Estes vírus parasitam as plantas, se multiplicam, podendo levá-las a morte.

Estes vírus são altamente prejudiciais à agricultura, pois geram prejuízos com a morte de plantas ou tornando os frutos impróprios para o consumo.

Características principais

- Grande parte dos vírus de plantas possuem RNA como material genético.

- Possuem a capacidade de causar, nas plantas, a diminuição do crescimento.

Transmissão de vírus entre plantas

- Estes vírus podem ser transmitidos de planta para planta, através de insetos, nematódeos fitopatogênicos e fungos (endoparasitas presentes no solo).

- A enxertia também é uma maneira de transmissão viral entre plantas.

- Contato físico entre raízes e folhas de uma planta infectada com uma sadia.

- Embora menos comum, pode ocorrer também a transmissão de vírus através do pólen ou semente de plantas doentes.

Exemplos de viroses vegetais:

- Tristeza dos Citros - atinge principalmente os laranjais, causando podridão da planta.

- Leprose - atinge pés de laranja, limão e de outras árvores que dão frutas cítricas.

- Mosaico do Tabaco - atinge os pés de tabaco.

- Baixeiro - virose que atinge os pés de pimentão e tomateiros.

- Pinta Verde - fitopatologia que atinge os maracujazeiros.

- Vira-cabeça - virose que atinge os tomateiros.

- Amarelo Letal - doença causada pelo vírus PLYV nos mamoeiros.

Curiosidades biológicas:

- A Fitopatologia é a área da Botânica que estuda as doenças das plantas.

- Além dos vírus, fungos, bactérias e insetos podem ser causadores de doenças em plantas.

- Um dos principais virologistas de plantas da história foi o cientista norte-americano Wendell Stanley. Ele ganhou o prêmio Nobel de Química em 1946, após realizar pesquisas e fazer importantes descobertas sobre o vírus do mosaico do tabaco.